Apresentação

Logo_Pretocores_Farcume

Depois do sucesso alcançado na 5ª edição, com o FARCUME mais internacional de sempre, estamos de volta para a 6ª edição que irá decorrer de 24 a 27 de Agosto de 2016. A FARO 1540 – Associação de Defesa e Promoção do Património Ambiental e Cultural de Faro, enquanto entidade responsável pela organização do Festival Internacional de Curtas-Metragens de Faro, já abriu as inscrições aceitando o envio de trabalhos até ao dia 31 de Maio.

Pretende-se que nesta 6ª edição sejam consolidados os objectivos entretanto já alcançados em termos de qualidade e participação a que se acrescenta a afirmação do FARCUME como um festival internacional e cosmopolita. De referir que o FARCUME no ano transacto obteve pelo júri do EFFE – Europe For Festivals, Festivals For Europe o selo EFFE 2015-2016.

O FARCUME passa assim a fazer parte dos festivais de 31 países que pertencem à primeira geração de galardoados com o selo EFFE 2015-2016. Este selo visa reconhecer festivais que estão profundamente empenhados com as artes, as comunidades onde se integram e os valores europeus. Acima de tudo a EFFE reconhece a excelência destes festivais na Europa, que se afirmam pela sua qualidade artística e têm um impacto significativo a nível local, nacional e internacional.

O propósito principal deste festival continua a ser o mesmo e passa por dar a conhecer e lançar novos talentos para além de divulgar e promover junto do público os excelentes trabalhos que são realizados nesta área, mas que nem sempre têm a divulgação desejada e merecida.

Por outras palavras, o FARCUME, dentro de um ambiente informal, bem-disposto e descontraído procura premiar e reconhecer a dedicação, o empenho, a criatividade e o mérito dos realizadores, actores e equipas técnicas que com parcos meios conseguem desenvolver trabalhos de grande qualidade.

Esta 6ª edição do FARCUME pretende exibir e promover trabalhos até um máximo de 25 minutos de duração, repartidos em quatro categorias que são elas: Animação, Documentário, Ficção e Videoclips, havendo a categoria extra “Cinema do Mundo”. Esta categoria extra visa exibir trabalhos que se inscreveram nas categorias de Documentário e Ficção e que mostrem a identidade, as tendências, as características, costumes e as tradições de um país, cidade ou região.

Dados os princípios e os objectivos da “FARO 1540”, que inclusivamente tem o estatuto de ONGA (Organização não Governamental de Ambiente) o festival continuará a ter uma forte preocupação e sensibilidade ambiental alertando os participantes para terem o cuidado de não apresentar trabalhos que invoquem ou estimulem o desrespeito pelo ambiente, a desigualdade de direitos humanos ou maus tratos a animais. Será ainda elaborado um plano de Gestão Ambiental especificamente “desenhado” para este evento de forma a garantir uma optimização dos recursos necessários à promoção e realização do evento, a valorização dos resíduos gerados, sendo ainda uma iniciativa Carbono Zero, ou seja, esta edição do FARCUME, à semelhança das edições anteriores, vai estar totalmente isenta de emissões de Carbono um dos elementos mais responsáveis pelo efeito de estufa que contribui para os problemáticos fenómenos de alterações climáticas.

Neste festival, podem participar todos os cidadãos nacionais e estrangeiros de forma individual ou em grupo, bastando para tal cumprirem o estipulado no regulamento, preencherem uma ficha de inscrição e enviarem as suas obras para a organização até ao dia 31 de Maio de 2016, estando sujeitas a uma pré-selecção. Os trabalhos apurados serão exibidos e avaliados por um Júri idóneo composto por 3 elementos. O público presente, tal como tem vindo a ser hábito neste festival, também será convidado a dar a sua opinião tendo a oportunidade de eleger as suas curtas favoritas.